domingo, maio 03, 2009

Lawrence of Arabia

Filme numero 5 dos 100 filmes americanos da série de listas lançadas pelo American Film Institute para comemorar os 100 anos do cinema, a lista AFI's 100 Years... 100 Movies - 100 Anos... 100 Filmes apresentada em 1998.



Número 005 : Lawrence da Arabia (Lawrence of Arabia - 1962)
lawrence-da-arabia-poster02t.jpg (5605 bytes)


Durante a 1ª Guerra Mundial, um oficial britânico tenta unir
facções árabes inimigas para derrotar o Império Turco. Com direção de David Lean e Peter O'Toole, Alec Guinness, Anthony Quinn e Omar Sharif no elenco. Vencedor de 7 Oscars


seta3.gif (99 bytes) Ficha Técnica
Título Original: Lawrence of Arabia Gênero: Drama
Tempo de Duração: 222 minutos
Ano de Lançamento (EUA): 1962
Estúdio: Columbia Pictures Corporation / Horizon Pictures
Distribuição: Columbia Pictures
Direção: David Lean
Roteiro: Robert Bolt e Michael Wilson, baseado nos textos de T.E. Lawrence
Produção: Sam Spiegel
Música: Maurice Jarre
Direção de Fotografia: Freddie Young

seta3.gif (99 bytes) Elenco
Peter O'Toole (T.E. Lawrence)
Alec Guinness (Príncipe Feisal)
Anthony Quinn (Auda abu Tayi)
Jack Hawkins (General Allenby)
Omar Sharif (Ali ibn el Kharish)
José Ferrer (Bey of Deraa)
Anthony Quayle (Coronel Harry Brighton)
Claude Rains (Sr. Dryden)
Arthur Kennedy (Jackson Bentley)


seta3.gif (99 bytes) Sinopse

O argumento do filme basea-se na biografia de T.E. Lawrence (1888-1935) descrita no seu livro Sete Pilares da Sabedoria. O filme explora a excentricidade e a personalidade enigmática de Lawrence. Em 1916, em plena I Guerra Mundial, o jovem tenente do exército britânico estacionado no Cairo pede transferência para a península arábica, onde vem a ser oficial de ligação entre os rebeldes árabes e o exercito britânico, aliados contra os turcos, que desejavam anexar ao seu Império Otomano a península arábica. Lawrence, admirador confesso do deserto e do estilo de vida beduíno, oferece-se para ajudar os árabes a se libertarem dos turcos. O filme mostra quatro episódios principais da vida de Lawrence durante a sua estada na Arábia: a conquista de Aqaba; o seu rapto e tortura pelos turcos em Deraa; o massacre de Tafas; e o fim do sonho árabe de Damasco.

seta3.gif (99 bytes) Premiações
- Ganhou 7 Oscars: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Edição, Melhor Direção de Arte - A Cores, Melhor Fotografia - A Cores, Melhor Som e Melhor Trilha Sonora. Recebeu ainda outras 3 indicações, nas categorias de Melhor Ator (Peter O'Toole), Melhor Ator Coadjuvante (Omar Sharif) e Melhor Roteiro Adaptado.

- Ganhou 4 Globos de Ouro: Melhor Filme - Drama, Melhor Diretor, Melhor Ator Coadjuvante (Omar Sharif) e Melhor Fotografia - A Cores.


seta3.gif (99 bytes) Curiosidades

- Inicialmente, o diretor David Lean havia escalado Albert Finney para o papel de T.E. Lawrence. Apenas após a intervenção de Katharine Hepburn junto ao produtor Sam Spiegel é que Peter O'Toole foi contratado para o papel.

- Durante todo o filme, não há um único papel feminino com falas.

- Enquanto preparavam o material para rodar as cenas da sabotagem do trem, todas elas rodadas em locações, a equipe do diretor David Lean terminou encontrando destroços da sabotagem verdadeira, realizada por T.E. Lawrence.

- Em 1989, uma nova versão de Lawrence da Arábia, totalmente restaurada e incluindo cenas de bastidores e tomadas alternativas, foi realizada por Robert A. Harris.

- Quando o filme estreou, continha 222 minutos. Devido às reclamações dos donos dos cinemas, o filme foi cortado em 35 minutos, passando para 187 minutos, para haver mais uma exibição diária. Só em 1989 é que foram restítuidos os 35 minutos que lhe faltavam.

extraído de http://www.adorocinema.com/filmes/lawrence-da-arabia/lawrence-da-arabia.asp


Meu comentário

Esse filme eu já havia visto em alguma época da minha vida, com certeza um ótimo filme. Na verdade não tenho muito o que falar, embora o filme tenha quase 4 horas. Clássicos são sempre clássicos e falam por si. O ator Peter O'Toole, consegue mostrar várias faces, desde um homem com devaneios diversos, passando por um olhar vago, e com olhos por sede de sangue, uma excelente atuação. O filme é longo pois durante vários minutos passam-se cenas deles andando pelo deserto, mas nessa hora a música do filme é a chave, muito boa com certeza não foi a toa que ganhou Oscar de melhor som e trilha sonora. Filme recomendadíssimo!!! Assistam :)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...