segunda-feira, abril 19, 2010

A vida...

Alguns dias a gente tem mania de reclamar da vida: que o sol está forte ou então muito fraco; que o vento não para; que por causa da chuva a chapinha estragou; que engordou 200 gramas no último feriado; que não pode ir aquela festa pois está sem grana... e acabamos esquecendo das coisas que realmente abalam os alicerces.

Quando algum evento fora do nosso controle acontece é que percebemos o quão fútil pode ser o nosso dia-a-dia.  Hoje uma pessoa querida partiu... mesmo não estando próxima dele nos últimos anos isso bateu.... 

Um grupo de amigos, que cada um anda de um lado, profissionais competentes, pessoas queridas. Não nos falamos sempre, ficamos desatualizados dos eventos e fofocas, mas sabemos que quando menos esperarmos podemos encontrá-los em um Larus da vida qualquer, ou para um churras marcado as pressas. 

A partir de hoje um deles não aparecerá mais... Não iremos mais rir da suas piadas contadas aos risos que nem conseguiamos entender direito o que dizia... Não iremos encontrá-lo perdido em uma noite cassineira sem rumo... Nem encontrá-lo em um baile de carnaval com sua regata de bolinhas e seu chápeu de palha gigante...

Mas todos sempre que se encontrarem... lembrarão do seu sorriso, da sua alegria e das baboseiras que fez na vida e guardamos na mente, podem ter certeza que tudo isso nos renderá boas risadas, ótimas lembranças...

Nestes momentos é que se percebe o quanto brigamos e vivemos com picuinhas. Seja com amigos, trabalho, familia... nessa hora que coisas que achamos tão importantes e decisivas perdem o valor... Somos enquanto estamos vivos e devemos nos dar uma chance de sermos felizes aqui...

A sugestão agora é fazer tudo aquilo que deixamos de fazer nos últimos tempos... é ligar para o velho amigo e ver como ele está... É mandar um email para aquela pessoa que não fala contigo há tanto tempo... É fazer as pazes com aquela amiga de infância que rasgou o vestido da tua boneca preferida, ou aquele que te trapaceou com as figurinhas da copa... É ligar para qualquer pesssoa que não fale faz tempo e dizer... eu sinto a tua falta! Pois quando essa pessoa se for a gente não pode mais dizer isso...

A alegria dele vai fazer falta em todos os eventos que a gurizada estiver reunida... mas não devemos a cada encontro lamentar o acontecido e sim apoiar-se uns aos outros e pedir para papai-do-céu cuidar dele bem direitinho e rezar para que ele faça uma passagem tranquila... sem sofrimento...

Até logo guri... 


2 comentários:

livia disse...

Poo Raquel.... concordo com cada letra do teu post... a vida e muito curta... e as pessoas se preocupam com coisas pequenas... vamos sentir falta dele! beijos.

.Kel. disse...

Pois é menina... mas é a vida e vamos aproveitá-la enquanto estamos aqui.. bjuss

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...